SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 número4Colgajo dermoglandular de apoyo en mastopexia con implantes: técnica de la hamacaComplicaciones en el uso del colgajo TRAM pediculado para reconstrucción mamaria por cáncer índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google

Compartilhar


Cirugía Plástica Ibero-Latinoamericana

versão On-line ISSN 1989-2055versão impressa ISSN 0376-7892

Resumo

SCHUTZ, G.R.; DETANICO, D.; GOULART JR., R.  e  DOS SANTOS, S.G.. Análise biomecanica da marcha de mulheres com hipertrofia mamária. Cir. plást. iberolatinoam. [online]. 2013, vol.39, n.4, pp.369-380. ISSN 1989-2055.  http://dx.doi.org/10.4321/S0376-78922013000400007.

A hipertrofia mamária é definida como um aumento anormal das mamas, ocasionando nas mulheres diversas adaptações, como alterações na marcha e no equilíbrio. Nosso objetivo é analisar as características cinéticas e cinemáticas da marcha de mulheres com hipertrofia mamária. Participaram 13 mulheres com hipetrofia mamária. Foi utilizada uma plataforma de força para a mensuração da componente vertical da marcha, sendo analisadas as variáveis: primeiro pico de força (PPF), segundo pico de força (SPF), taxa de aceitação de peso (TAP) e suporte médio da força (SMF). Para análise cinemática foram utilizadas duas câmeras filmadoras (30 Hz), sendo analisadas as variáveis espaço-temporais: TAS (tempo de apoio simples direito e esquerdo), TDA (tempo de duplo apoio), TTP (tempo total da passada), TA e TB (tempo de apoio e balanço), CPO (comprimento de passo direito e esquerdo), CPA (comprimento da passada), LPO (largura de passo) e v (velocidade de deslocamento). As variáveis cinéticas PPF, SPF e TAP e as variáveis espaço-temporais TDA, TA, TB, CPO, CPA, LPO e v apresentaram valores diferentes dos considerados normais para mulheres na mesma faixa etária. As mulheres analisadas se deslocam mais lentamente, com passos menores e com uma largura de passo maior, o que gera maior período de aceitação do peso com o pé plano na fase inicial do apoio. Pode-se concluir que a marcha das mulheres com hipertrofia mamária apresenta características que diferem dos padrões biomecânicos de mulheres saudáveis na mesma faixa etária, se assemelhando às características de mulheres obesas.

Palavras-chave : Hipertrofia Mamária; Biomecânica; Marcha.

        · resumo em Espanhol | Inglês     · texto em Português | Espanhol     · Espanhol ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons