SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 número53Prácticas alimentarias entre niños menores de un año ingresados en hospital públicoGestión del dolor de niños y adolescentes durante el período post- trasplante de células-tronco hematopoyéticas: una revisión integradora índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

  • En proceso de indezaciónCitado por Google
  • No hay articulos similaresSimilares en SciELO
  • En proceso de indezaciónSimilares en Google

Compartir


Enfermería Global

versión On-line ISSN 1695-6141

Resumen

GUIMARAES, Fernanda Jorge et al. Adoecimento mental em gestantes. Enferm. glob. [online]. 2019, vol.18, n.53, pp.499-534.  Epub 14-Oct-2019. ISSN 1695-6141.  http://dx.doi.org/10.6018/eglobal.18.1.328331.

Introdução:

A gestação é um período na vida da mulher que a expõe a diversas alterações físicas e psíquicas. É neste momento de sua vida que a mulher esta mais susceptível a desenvolver transtornos mentais, os quais podem estar relacionados a baixo nível de escolaridade e/ou socioeconômico, ser do sexo feminino, estar solteiro ou separado, não ter emprego, ser tabagista, etilista e ter história familiar de doença mental.

Objetivo:

Analisar a ocorrência de adoecimento mental em gestantes e os fatores associados ao mesmo.

Método:

Estudo transversal, com abordagem quantitativa. A população do estudo foi constituída por gestantes cadastradas em Unidades de Saúde da Família. Para a coleta dos dados foi utilizado questionário com dados de identificação das participantes e o questionárioSelf-Reporting Questionnaire(SRQ-20). Para análise dos dados, utilizou-se frequência absoluta e relativa, como também o teste de qui-quadrado sem correção, teste de qui-quadrado de tendência com extensão de Mantel-Haenzel e o teste de qui-quadrado com correção de yates para analisar a associação entre o adoecimento mental e as variáveis sócio-demográficas, gestacionais e de saúde. Estudo aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de Pernambuco (CAAE 64945317.1.0000.5208).

Resultados:

A proporção de sugestão de adoecimento mental em gestantes foi de 31,9% e esteve associada com estar solteira, ter estudado até o ensino fundamental, não ter planejado a gravidez e possuir doença crônica.

Conclusões:

Portanto, o adoecimento mental identificado nas gestantes participantes do estudo pode estar associado a variáveis estado civil, escolaridade, planejamento da gravidez e possuir doença crônica.

Palabras clave : gestantes; transtornos mentais; saúde mental.

        · resumen en Español | Inglés     · texto en Español | Inglés | Portugués     · Español ( pdf ) | Inglés ( pdf ) | Portugués ( pdf )