SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 número58Calidad de vida de los pacientes sometidos a cirugía bariátrica: estudio transversalMujeres con elevado nivel de estudios, víctimas del cuidado de personas con Alzheimer índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

  • En proceso de indezaciónCitado por Google
  • No hay articulos similaresSimilares en SciELO
  • En proceso de indezaciónSimilares en Google

Compartir


Enfermería Global

versión On-line ISSN 1695-6141

Resumen

MELO, Cynthia de Freitas; MOTA, Nathalia Gabriella da Justa; SILVA, Annaline Luzia da  y  ARAUJO NETO, João Lins de. Entre o pulsar e o morrer: a vivência de pacientes que esperam o transplante cardíaco. Enferm. glob. [online]. 2020, vol.19, n.58, pp.351-389.  Epub 18-Mayo-2020. ISSN 1695-6141.  http://dx.doi.org/eglobal.379421.

Introdução

O transplante é a abordagem padrão-ouro no tratamento da insuficiência cardíaca, resultando em maior sobrevida e qualidade de vida. Entretanto, a alta demanda e escassez de doadores geram longas filas, nas quais pacientes vivenciam sentimentos ambíguos de esperança e frustação, em meio a díade vida e morte.

Objetivo

Compreender a vivência na fila de espera do transplante cardíaco a partir da perspectiva do paciente e sua família.

Método

Pesquisa descritiva e exploratória, de abordagem qualitativa, realizada com 12 participantes: seis pacientes que estão em fila de espera para transplante cardíaco e seis familiares. Eles responderam um roteiro de entrevista semiestruturado, que foi avaliado por meio de análise textual no software Iramuteq (Interface de R pour les Analyses Multimensionnelles de Textes et de Questionnaires).

Resultados

Evidenciou-se que a descoberta do diagnóstico e da necessidade de transplante é permeada por sentimentos de tristeza e medo, que demandam reorganização da estrutura familiar e uso de diferentes estratégias de enfrentamento. Entre as dificuldades vivenciadas na espera por um órgão contemplam-se o surgimento de intercorrências clínicas, que podem lhe tirar a vida ou impossibilitar a cirurgia, e a constante recusa da família de possíveis doadores.

Conclusão

A fila de espera para transplante cardíaco configura-se como um momento de “corrida contra o tempo pela vida”, permeada por ansiedade, esperança e frustração, na qual o apoio familiar é fundamental. Faz-se fundamental também o investimento em campanhas de doação de órgãos e capacitação de profissionais para fazer uma abordagem correta aos familiares de possíveis doadores, acolhendo o seu luto e esclarecendo suas dúvidas.

Palabras clave : Transplante de Coração; Obtenção de Tecidos e Órgãos; Pacientes; Família; Capacitação Profissional.

        · resumen en Español | Inglés     · texto en Español | Inglés | Portugués     · Español ( pdf ) | Inglés ( pdf ) | Portugués ( pdf )