SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.60 número230Influência da estação sobre as proteínas do plasma seminal na raça Tabapuã (Bos taurus indicus)Place de l'activite bouchere dans la filière viande rouge algerienne índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google

Compartilhar


Archivos de Zootecnia

versão impressa ISSN 0004-0592

Arch. zootec. vol.60 no.230  Jun. 2011

http://dx.doi.org/10.4321/S0004-05922011000200017 

NOTA BREVE

 

Estradiol e prostaglandina na concepção de vacas Nelore sincronizadas para IA em tempo fixo

Oestradiol and prostaglandin on conception rate of fixed-time inseminated Nellore cows

 

 

Melo, W.O.1, Souza, J.A.T.2, Elias, A.K.S1, Rocha, I.J.1, Conceição, E.J.1, Martínez, J.J.M.3, Valarelli, R.3 e Torres-Júnior, J.R.S.4

1Universidade Federal Rural da Amazônia. Instituto da Saúde e Produção Animal. Belém. Pará. Brasil.
2Universidade Federal do Piauí. Teresina-PI. Brasil.
3Laboratórios Pfizer Saúde Animal. São Paulo-SP. Brasil.
4Universidade Federal do Maranhão. Centro de Ciências Agrárias e Ambientais. Chapadinha. Maranhão. Brasil. ttorresjunior@yahoo.com.br

 

 


RESUMO

Objetivou-se avaliar a taxa de concepção em vacas Nelore, sincronizadas para inseminação artificial em tempo fixo. Foi testada a eficiência do cipionato (CE) ou benzoato de estradiol (BE) como indutor atresia e emergência de nova onda folicular no inicio do tratamento dia 0 (D0) com dispositivo de progesterona (CIDR®). Também se verificou a aplicação de prostaglandina no momento da remoção do dispositivo dia 9 (D9; protocolo de três manejos) ou 48 h antes dia 7 (D7; protocolo de quatro manejos). Adotou-se delineamento experimental fatorial 2x2 (CE vs. BE e PGFD7 vs. PGFD9). Não houve diferença entre tratamentos (p>0,05), sendo possível utilizar o protocolo com apenas três manejos.

Palavras chave: Bovinos. IATF. Sincronização. Ovulação.


SUMMARY

The objective was to evaluate the pregnancy rate of Nellore cows submitted to estrous synchronization for fixed-time artificial insemination. The efficiency of the estradiol cypionate (CE) and benzoate (BE) to induce atresia and new follicular emergence wave in the beginning (day 0; D0) of progesterone device (CIDR®) treatment was tested. The administration of prostaglandin at CIDR device withdrawal (day 9; D9, three handlings protocol) or 48 h before it (day 7; D7, four handlings protocol) was also verified. A 2x2 factorial design was established (CE vs. EBE and PGFD7 vs. PGFD9). No differences were showed between treatments (p<0.05), being possible to employ the three handlings protocol.

Key words: Cattle. FTAI. Synchronization. Ovulation.


 

Introducão

A tecnologia de inseminação artificial, associada a um manejo adequado do rebanho, têm sido empregada por técnicos e produtores, visando aumentar a qualidade e a quantidade de bezerros genética e fenotipicamente superiores.

A baixa taxa de serviço em bovinos inseminados artificialmente, é decorrente de falhas na detecção do cio, principalmente em rebanhos Bos indicus (Baruselli et al., 2004), que apresentam alto percentual de cios de curta duração ou noturnos (Galina et al., 1996).

Progestágenos exógenos associados a ésteres de estradiol têm sido utilizados para ocasionar, via supressão dos pulsos de FSH e LH, a atresia da onda folicular presente, seguido da emergência de uma nova onda de crescimento folicular após o restabelecimento dos pulsos de FSH (Bó et al., 1993; 1995). Assim, pode-se prover o controle da dinâmica de crescimento folicular e a sincronização da ovulação, permitindo a inseminação artificial em momento pré-determinado sem a necessidade de observação de cios (Yavas e Walton, 2000).

Juntamente aos tratamentos à base de progestágenos é preconizada a aplicação de prostaglandina F2α (PGF2α) para indução da luteólise e queda dos níveis endógenos de progesterona (Dieleman et al., 1986), que eventualmente pode potencializar o crescimento final do folículo dominante e a ovulação (Barros e Ereno, 2004).

Nesta perspectiva objetivou-se, verificar a taxa de concepção de vacas Nelore, sincronizadas para IATF com uso de diferentes ésteres de estradiol no inicio do tratamento (D0) com dispositivo intravaginal de progesterona e diferentes momentos de aplicação de PGF2α.

 

Material e Métodos

No experimento foram utilizadas 387 vacas da raça Nelore (Bos indicus), pluríparas, com escore de condição corporal (ECC) entre 2,5 e 4 (escala de 1 a 5) e pós-parto entre 45 a 60 dias, distribuídas em três réplicas similares, nas fazendas A (n= 197), B (n= 127) e C (n= 63) localizadas nos Estados do Maranhão e Pará, Brasil.

Os animais de cada réplica foram distribuídos homogeneamente em quatro tratamentos de acordo com período pós-parto, escore de condição corporal, partida de sêmen e inseminador. As partidas de sêmen foram previamente aprovadas, seguindo os critérios recomendados pelo Colégio Brasileiro de Reprodução Animal (Henry e Neves, 1998).

Os protocolos experimentais com delineamento em fatorial estão ilustrados na figura 1. No Dia (D0) do protocolo experimental, todos os animais receberam um dispositivo intravaginal de progesterona (1,9 g de P4, CIDR®, Pfizer) e foram distribuídos em dois tratamentos de acordo com o éster de estradiol utilizado: No tratamento CE receberam 1 mg de Cipionato de Estradiol (CE) (0,5 ml de ECP®, Pfizer). No tratamento BE foram aplicados 2 mg de Benzoato de Estradiol (BE) (2ml de Estrogin®, Farmavet). No Dia 7 (48 h antes da remoção do dispositivo) metade dos animais do tratamento CE e metade dos animais do tratamento BE foram contidos (sistema de quatro manejos) e receberam 10 mg de Dinoprost (PGF2α; 5ml de Lutalyse®, Pfizer). A outra metade dos animais de cada tratamento recebeu PGF2α somente na ocasião da remoção do dispositivo intra-vaginal (Dia 9) (sistema de três manejos). Os animais foram alocados de acordo com os tratamentos, empregando-se delineamento fatorial 2x2 (Cipionato vs. Benzoato e PGF-D7 vs. PGF-D9) e compondo quatro grupos experimentais (CED7, CED9, BED7 e BED9). Adicionalmente, ainda na ocasião da remoção do dispositivo (D9), independentemente do tratamento, todas as fêmeas receberam 1mg de Cipionato de Estradiol como indutor de ovulação e tiveram os bezerros removidos por 48 horas. No dia 11, todas as fêmeas foram inseminadas em tempo fixo, num intervalo máximo de quatro horas (48 a 52 h após a retirada dos dispositivos).

 

O diagnóstico de gestação foi realizado por ultra-sonografia (CHISON 500VET, USProducts do Brasil, transdutor linear transretal de 5,0 MHz) aos 30 dias após a IATF.

Para a variável taxa de concepção foi adotada a distribuição binomial de Poisson (gestantes e não-gestantes; GUIDED DATA ANALYSIS do SAS®; SAS, 2001). As médias dos quadrados mínimos foram geradas pelo PROC GENMOD do SAS® e comparadas por contrastes ortogonais. As variáveis classificatórias consideradas no modelo estatístico para verificação dos efeitos e interações foram: tratamento, réplica e animal.

 

Resultados e Discussão

A taxa de concepção total foi de 47,29% (183/387). Não houve interação entre réplicas e tratamentos, mas houve diferença significativa entre as três réplicas, sendo a primeira com 54,31% (107/197) de concepção, a segunda com 42,53% (54/127) e a terceira e última réplica com 34,92% (22/63), fato ocorrido principalmente em resposta à interação réplica/ECC/inseminador.

A taxa de concepção foi similar (p>0,05) nos tratamentos experimentais (tabela I).

 

Tanto o cipionato quanto o benzoato de estradiol produziram similares taxas de concepção (p>0,05). Comprovou-se que ambos são eficientes em induzir atresia e emergência de nova onda folicular ao início do protocolo de IATF. Isto se deve à similaridade desses ésteres de estradiol em inibirem a pulsatilidade de FSH e induzirem atresia folicular, embora o cipionato apresente meia-vida e clearance sanguíneo mais longos.

Considerou-se a hipótese de que o aumento da secreção pulsátil de LH durante o período entre a luteólise induzida pela PGF2α e a remoção do progestágeno permitiria um crescimento mais expressivo do folículo ovulatório em animais com corpo lúteo em fase de diestro. Entretanto, nas condições experimentais aqui apresentadas, esta provável variação no crescimento folicular ocasionada pela administração de PGF2α no D7 em relação ao D9 não influenciou significativamente a taxa de concepção em vacas Nelore (Bos indicus) (p>0,05; tabela I). Vale ainda ressaltar que, em pesquisas anteriores, observou-se alto percentual de anestro em fêmeas zebuínas criadas extensivamente, sobretudo primíparas, antes dos 60 dias pós-parto, o que provavelmente não justifica o manejo adicional dos animais para a administração de PGF2α 48 horas antes da remoção do dispositivo intravaginal.

Estes resultados sugerem que é possível utilizar protocolo de IATF com três manejos, sendo a aplicação de PGF2α no momento da retirada do dispositivo intravaginal de progesterona, diminuindo custos, mão-de-obra e possível estresse dos animais.

Este estudo forneceu informações que podem direcionar o correto uso da IATF, na perspectiva de viabilizar a técnica em bovinos e auxiliar na elaboração de projetos futuros. Contudo, o nosso, dentre vários outros grupos de pesquisa, evidencia a necessidade de conduzir novas réplicas experimentais, considerando que diferentes condições de manejo animal influenciam grandemente nos resultados finais dos programas de sincronização da ovulação em bovinos.

 

Agradecimentos

Ao PIBIC-UFRA pela bolsa concedida, aos Laboratórios Pfizer do Brasil pelo fornecimento dos fármacos utilizados, à empresa USProducts do Brasil, pelo aparelho de ultra-som e aos proprietários e técnicos das fazendas Calumbi, Palmar e Maarambaia pelo apoio e disponibilização dos animais, sem os quais o presente trabalho não poderia ser realizado.

 

Bibliografia

Barros, C.M. e Ereno, R.L. 2004. Avanços em tratamentos hormonais para a inseminação artificial com tempo fixo (IATF) em bovinos de corte. Acta Scientiae Veterinariae, 32 (supl): 23-34.         [ Links ]

Baruselli, P.S., Reis, E.L., Marques, M.O., Nasser, L.F. and Bó, G.A. 2004. The use of hormonal treatments to improve reproductive performance of anestrous beef cattle in tropical climates. Anim. Reprod. Sci., 82-83: 479-486.         [ Links ]

Bó, G.A., Adams, G.P., Nasser, L.F., Pierson, R.A. and Mapletoft, R.J. 1993. Effect of estradiol valerate on ovarian follicles, emergence of follicular waves and circulating gonadotropins in heifers. Theriogenology, 40: 225-239.         [ Links ]

Bó, G.A., Adams, G.P., Caccia, M., Martínez, M.F., Pierson, R.A. and Mapletoft, R.J. 1995. Ovarian follicular wave emergence after treatment with progestogen and estradiol in cattle. Anim. Reprod. Sci., 39: 193-204.         [ Links ]

Henry, M. e Neves, J.P. 1998. Manual para exame andrológico e avaliação de sêmen animal. Colégio Brasileiro de Reprodução Animal. 2a ed. Belo Horizonte. 49 pp.         [ Links ]

Dieleman, s.J., Bevers, M.M., Van Tol, H.T.M. and Willemsw, A.H. 1986. Peripheral plasma concentrations of estradiol, progesterone, cortisol, LH and prolactin during the estrous cycle in the cow, with emphasis on the perioestrus period. Anim. Reprod. Sci., 10: 275-92.         [ Links ]

Galina, C.S., Orihuela, A. and Bubio, I. 1996. Behavioural trends affecting oestrus detection in Zebu cattle. Anim. Reprod. Sci., 42: 465-470.         [ Links ]

SAS. 2001. Statistical analysis system. SAS user's guide: statisics. 8.0 version. SAS. Cary. 846 pp.         [ Links ]

Yavas, Y. and Walton, J.s. 2000. Induction of ovulation in postpartum suckled beef cows: A review. Theriogenology, 54: 1-25.         [ Links ]

 

Recibido: 20-2-09.
Aceptado: 5-3-09.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons